[ S K I Z O S ] Além do Despertar

Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 432 do total)
  • Autor
    Posts
  • Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    OS TERMOS:


    NARRATIVA: Quando o narrador da história, no caso eu, relata que está acontecendo além das personagens e para as personagens. Lembrando que você pode saber de muita coisa, mas seu personagem só saberá o que ele presenciar.


    RELATO: Aquilo que a personagem presenciou ou experimentou. Quando o narrador anunciar um evento que aconteceu com a personagem, o jogador da personagem deve posteriormente relatar como a personagem agiu com relação ao evento.


    AÇÃO: Quando narrador e personagem estiverem interagindo no mesmo instante para desenvolver uma cena, o que carecerá da presença de ambos no tópico. Uma ação pode ser feita fora do tópico em qualquer outra rede, entre as personagens desde que a ação em si eja descrita posteriormente em forma de relato quando o narrador pedir.

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    A sexta pessoa enxergava as camadas umas sobre as outras, mas ainda visíveis. Nisso, parecia não fazer mais sentido suportar todas as adversidades daquela camada em que caminhava, respirava e suava de ansiedades e receios. Só que pensar assim era uma tremenda idiotice, pois não era uma desistência, um cessar de viver, nem nada do tipo. Não, não era nada tão desesperador assim. O sexto descobriu que possuía o molho de chaves em mãos, e agora via as fechaduras.


    Enfiou a chave, girou.


    A passagem abriu.


    Sim, ele prendeu a respiração e hesitou por alguns segundos, antes de dar um passo à frente.


    Segundos depois seu corpo era uma massa disforme pintando a calçada de vermelho. Era horrível e havia doído. Parte dele queria nunca ter feito aquilo, mas a outra parte, a que atravessou a porta, respirou [ou pelo menos era um ato parecido ao de respirar] resignado, já que agia porque tinha que agir. Tinha que estar um passo à frente da sombra.


    No beco escuro onde seu corpo ainda sangrava, um gato se aproximou para provar o sangue no asfalto.


    ***

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    Enquanto isso, os outros cinco póstumos sonhavam. Ou será que viviam a realidade do sonho? Pouco importa. Era de "sonho" o modo que eles chamariam aquela realidade ao abrir os olhos posteriormente. E no sonhar, a sombra perguntou vossos nomes.



    “Eu desejo permanecer sem nome e viver sem vergonha” respondeu Laura, e diferente do despertar ela sentia uma inibição libertadora. Estava nua, encarando a si mesma. Para seu espanto, seu reflexo se aproximou e a beijou delicadamente nos lábios. Foi um beijo doce, que causou arrepios em todo o corpo de Laura, mas os mesmos lábios doces deram um sorriso estranho, meio sinistro, como os olhos que a encaravam bem de perto.


    "Saberei seu nome, como agora sei o gosto de teus lábios", sorriu a sombra.


    "Porque, o que há em um nome?", Laura rebateu, meio temerosa. "Eu ainda permaneço a mesma".


    "Como, se nem sabes quem és?".

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

     "Então, me chame pelo seu nome", Ícaro brincou, devolvendo o beijo ao reflexo. E era tão intenso o beijo, o outro corpo, idêntico ao seu, o roças das peles, os mamilos se tocando, o sexo rijo pulsando um contra o outro.


    "Que assim seja", a sombra respondeu, "meu nome é…"

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    " Gal! Meu nome é Gal, e desejo me corresponder com um rapaz que seja o tal. E não faz mal que ele não seja branco, não tenha cultura, de qualquer altura… eu amo igual!", a música reverberava pelo sonhar. E a sombra dançava, imitando cada passo de Tostig, cada sorriso e cada tom de voz. Imitando até mesmo o que se escondia por baixo da canção.


    Pois existia sim um rapaz que se achava o tal, até se espatifar contra o asfalto frio.

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

     "Meu nome é Pedro mas me chamam de Fabio", o quarto skizo respondeu com tranquilidade para o gato branco com um olho de cor azul e outro vermelho.


    "Que pena, ele morreu", a sombra respondeu aos miados.

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

     "Somos Kretemon. Somos muitos." Jack zombou, pois estava tão divertido. Apenas no sonhar ele podia viver tudo aquilo que apenas experimentava por meio dos animes e filmes. O que importa o que o gato Digimon acharia da resposta?


    Mas o gato apenas sorriu de volta e disse:"


    "Sim, somos muitos".

    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf
















    Os skizos despertaram.





































    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    AÇÃO:

    O que cada um fez ou sentiu durante a primeira hora após despertar de tal sonho?


    [escrevam AÇÃO: na frente do texto ou quotem esse post]

    Foto de perfil de Laura Fernandes
    Laura Fernandes

    AÇÃO: 

    Laura sentiu frio, buscou algo com o que se cobrir e encontrou um lençol branco no chão, o que achou estranho, mas enrolou-se nele e começou a andar sem rumo


    Foto de perfil de Orivo Trio - Shacabra esposa de Black Phillip
    Orivo Trio - Shacabra esposa de Black Phillip

    AÇÃO: 

    Ícaro sentiu seu corpo ardendo em febre, mas não era algo negativo, era como um bafo quente e erótico, como se uma emancipação solar ocorrera dentro do seu próprio corpo. Pintou o cabelo de ruivo e assumira uma nova personalidade. 

    Foto de perfil de Tostig
    Tostig

    AÇÃO:


      Acordou assustado e suando, mais que o normal. Percebeu que o ventilador estava desligado, não havia luz. Sentia dor na barriga, o que sempre acontecia após um pesadelo - não sabia se era a causa, e o medo lhe dava dor de barriga, ou consequência, dormia pesado e por isso tinha pesadelos. Correu então para o banheiro. Não conseguia tirar o sonho da cabeça, sentia uma sensação ruim. Gostaria de ver algo engraçado na internet pra dissipar o pensamento, mas a maldita luz havia caído. Lembrou-se da sombra dançando no sonho, até que era engraçado. Pensou que ao invés de cantar a música da Gal, deveria ter cantado a da Faça login ou cadastre-se para visualizar este conteúdo., seria mais hilário!

      Assim ele tomou seu banho frio (após colocar pra fora todo o cocô, que levava com ele todo o medo), tentando lembrar das rimas bizarras da canção, como Não me chamo Rocío, porque eu nunca tenho frio… Logo já estava se secando e cantando e dançando ao som do Pompom. “Pompom, pompom, pompom, yo tengo mi pompom”, dançava fazendo movimento de pompons balançando, enquanto levava a cueca e a toalha até o varal da janela, já tendo expulsado toda aquela sensação ruim. Obrigado Maria!

      Mas quando foi pendurar sua cueca boxer preta e a tolha do RBD no varal, algo muito estranho aconteceu: sentiu que ia cair da janela. Era estranho, pois Tostig nunca tinha tido acrofobia, inclusive já tinha estado em altas montanhas sem problemas. Mas agora tinha a sensação que ia cair lá em baixo. Voltou a suar, sentindo que por algum motivo, estava em perigo. Ao mesmo tempo, a luz voltava no apartamento, e sua pequena tv com rádio acoplado se ligara na sintonia fm que estava escutando antes de dormir, e nela tocava a parte final de 'Faça login ou cadastre-se para visualizar este conteúdo.', a mesma se seu sonho. Justo na parte em que a cantora começa a fazer firulas na voz, à la Tetê Espíndola, enquanto grita 'Gal'. E aquela divertida canção de repente pareceu incrivelmente assustadora naquele contexto.


    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    AÇÃO:

    Laura sentiu frio, buscou algo com o que se cobrir e encontrou um lençol branco no chão, o que achou estranho, mas enrolou-se nele e começou a andar sem rumo


    LAURA

    sentiu frio. Buscou algo com o que se cobrir e encontrou um lençol branco no chão, o que achou estranho, mas enrolou-se nele e começou a andar sem rumo pela casa. Ainda não eram nem cinco da manhã e tinha ainda um tempinho antes de começar os rituais de se arrumar mecanicamente para mais um dia tedioso de trabalho.


    Foi a cozinha e se serviu de um copo d'água, e só então se deu conta do óbvio: Que fora o lençol, não usava mais nada, e até onde se lembrava tinha dormido com roupa suficiente para amenizar o frio que fizera na noite passada e que ainda fazia.


    Também ainda lhe restava uma sensação estranha do sonho que tivera, e que agora não se lembrava praticamente de nada.


    Bem, não deixaria aquelas esquisitices lhe tirarem o sossego logo tão cedo. Afinal, tudo levava a crer que o trabalho hoje seria puxado, já que desde ontem a chefe maldita estava colocando fogo pelas ventas.


    Tomou banho e vestiu uma roupa para o frio, saindo de casa o mais depressa possível. E tanta era a sua pressa que acabou não vendo um gato deitado na calçada. O bichano deu um berro tão alto quando teve a calda pisada que Laura até se desequilibrou e caiu de bunda na calçada, arrancando o riso de um grupo de pessoas paradas no ponto de ônibus.


    Escolha uma das opções:

    1. Procurar o gato para ver se o bichano está bem.
    2. Se levantar o mais rápido possível e sair de lá, morrendo de vergonha das pessoas que riem.
    Foto de perfil de FA Wolf
    FA Wolf

    AÇÃO:

    Ícaro sentiu seu corpo ardendo em febre, mas não era algo negativo, era como um bafo quente e erótico, como se uma emancipação solar ocorrera dentro do seu próprio corpo. Pintou o cabelo de ruivo e assumira uma nova personalidade.

    ÍCARO

    sentiu seu corpo ardendo em febre, mas não era algo negativo, tinha algo de erótico até, uma energia quente que percorria cada célula sua, causando arrepios.


    Pensou no ex-namorado, pois lembrava aquela sensação gostosa que antecedia o sexo que eles faziam tão bem. Ah, que saudades! Seu belo e atencioso namorado, falecido recentemente naquele terrível acidente de carro, no qual todos ainda culpavam Ícaro.


    Por isso ele havia mudado de cidade. Tinha radicalizado, brigado com tudo e todos, jogando todos os planos pro a indo praquela cidade maior, onde se virava como entregador de Pizza e dormia naquela quitinete dominada por baratas.


    Era seu ex-namorado com quem ele tinha conversado no sonho? Não, era outra pessoa, e essa pessoa tinha lhe dito um nome. Qual era mesmo?


    Ah, pro inferno esse sonho.


    Se levantou do colchão duro e foi até o espelho, levando um ligeiro susto consigo mesmo. Tinha pintado o cabelo de ruivo, num daqueles surtos dignos de filme onde a personagem mudava o visual e a própria identidade, e ainda não havia se acostumado.

    "Quem é você?" perguntou a si mesmo, dando um sorriso entediado.


    Olhou o relógio. Sim, era hora de comer aquele resto de pizza de ontem e resolver os corre. Mas qual faria primeiro?


    Escolha uma opção:

    1. Ir saber sobre a vaga de emprego numa lanchonete do quarteirão?
    2. Ir ao banco conferir quanto ainda lhe restava de economias na poupança.
Visualizando 15 posts - 1 até 15 (de 432 do total)


Cadastre-se no pandlr.com para participar deste tópico.
Clique aqui para se cadastrar ou faça login abaixo via rede social:

        






Logar utilizando uma rede social
         
×
×